Sal Zizo

Refisa

Português
English
Español

Notícias

Leia as notícias da Refisa.


Por que o Iodo é tão importante?

Por que o Iodo é tão importante?

28/02/2013

O iodo é um elemento indispensável ao funcionamento do organismo de mamíferos. Esse mineral participa na formação de dois hormônios da glândula tireóide (tiroxina e triiodotiroxina).

Esses hormônios são indispensáveis ao desenvolvimento do organismo, agem sobre a maioria dos órgãos e das grandes funções: o sistema nervoso e cardiovascular, a termo-gênese (que nos permite conservar uma temperatura estável), os músculos esqueléticos, as funções renais e respiratórias.

A falta de iodo em crianças, decorrente da má alimentação da mãe durante a gestação, pode levar a danos cerebrais. Outro efeito da deficiência de iodo é o desenvolvimento do bócio, ou seja, o aumento da glândula da tireóide (hipotireoidismo), que se caracteriza por fraqueza muscular, redução na taxa metabólica basal, redução do crescimento, alterações de pele e pêlos.

A redução de fertilidade é um sinal típico da deficiência de iodo, ocorre redução dos hormônios afetando todos os órgãos em algum estágio de desenvolvimento, crescimento e maturação. Visando prevenir as doenças decorrentes da deficiência de iodo, tornou-se obrigatória a adição de iodo no sal de cozinha.

A recomendação diária de iodo é de 150 microgramas para pessoas com mais de 14 anos, 220 microgramas para as gestantes, sendo que a quantidade ideal de iodo para lactantes é de 290 microgramas diariamente.

O iodo é encontrado em quantidades variáveis nos alimentos e na água de beber, sendo que as fontes mais ricas são: sal marinho, peixes de água salgada e frutos do mar, tais como moluscos bivalves, lagostas, ostras, camarão, sardinhas, bacalhau. O leite e seus derivados também contêm quantidade importante de iodo, esse mineral pode também ser encontrado em legumes (vagem, agrião, cebola, alho poró, rabanete, nabo) e em certas frutas (abacaxi, groselhas, ameixas).

Outros benefícios do Iodo
- Promove o crescimento e o desenvolvimento normal do organismo;
- Promove o crescimento e o desenvolvimento normal do cérebro;
- Contribui para a saúde, mantendo em equilíbrio as funções do organismo;
- Melhora a resistência às infecções;
- Melhora a capacidade física e mental e, conseqüentemente, a aprendizagem e a produção no trabalho.

Quais alimentos são ricos em Iodo?
Os principais alimentos ricos em Iodo são os alimentos de origem marinha (ostras, moluscos e outros mariscos e peixes de água salgada). Leite e ovos também são fontes de Iodo, desde que oriundos de animais que tenham pastado em solos ricos em Iodo ou que foram alimentados com rações que continham o nutriente. Vegetais oriundos de solos ricos em Iodo também são boas fontes.

Como uma estratégia para suprir a necessidade de Iodo pelas populações, diversos países adotam a iodação do sal para consumo humano (sal de cozinha). Embora não se deva consumir sal em excesso, porque ele pode trazer prejuízos para a saúde, o seu consumo moderado e diário é essencial para que a necessidade de Iodo seja suprida. Não usar sal iodado (sal enriquecido com Iodo) ou usar o sal para consumo animal (cujo teor de iodo não atende às necessidades do homem) pode ocasionar os Distúrbios por Deficiência de Iodo.

Orientações para o uso do sal iodado:
- Ao comprar o sal, observe no rótulo se ele é iodado;

 - Se você faz tempero caseiro ou tempero completo em casa, USE SEMPRE O SAL IODADO na mistura. Faça em pequenas quantidades e não guarde na geladeira;

-  Se você compra tempero completo, PROCURE VARIAR usando também o sal iodado. Não há garantia de que a fábrica usou o sal iodado para fazer este tempero;

-  Ao comprar o sal iodado, prefira aquele com maior prazo de validade, pois caso esteja vencido, ocorre prejuízo da qualidade do iodo;

-  Ao armazenar o sal iodado em casa, coloque-o sempre em local fresco e ventilado, longe do calor. Evite colocá-lo perto do fogão a gás ou a lenha, pois o calor pode prejudicar a qualidade do iodo;

-  Ao abrir o saco do sal iodado, não retire o sal desta embalagem, mas sim o coloque dentro de um pote ou vidro com tampa, mantendo-o sempre fechado;

-  Não coloque o pote de sal iodado na geladeira;

-  Mantenha o sal iodado longe de locais úmidos e não coloque colheres molhadas dentro da embalagem. A umidade pode prejudicar o teor do iodo.




Fonte: Brasil Escola e PNAN


Outras notícias


Blog Refisa

Você controla o consumo de sal nos alimentos?


Programa Alimentos Seguros Informativo

  • Refisa Indústria e Comércio Ltda
  • Rod. BR 101 - Km 282, 4, CEP: 88.780-000 - Imbituba/SC
  • Tel: +55 (48) 3355-8800 Fax: +55 (48) 3355-8806

Desenvolvimento: Tecmedia Internet Design


© 2011 - Todos os direitos reservados - Refisa Indústria e Comércio Ltda