Curiosidade: O sal e as religiões

Os árabes citam recomendações de Maomé para: “começar pelo sal e terminar com o sal; porque o sal cura numerosos males”. Também é considerado símbolo da incorruptibilidade – pois é a marca da eternidade e da pureza, porque jamais apodrece ou se corrompe; e da lealdade – como pode ser visto na Bíblia, o termo “aliança de sal” designa uma relação com Deus que não pode ser rompida.

Continue lendo “Curiosidade: O sal e as religiões”

Refisa se destaca na área de prevenção

Antecipando-se as exigências sanitárias, a REFISA é a primeira refinadora de sal do país a ter seu estoque completamente coberto. Prevenindo assim a exposição do sal á contaminações de origem biológicas, tais como:
Macrobiológica: causada por moscas, pássaros, caramujos, pulgões e lesmas.
Microbiológica: causada por parasitas, vírus, fungos e bactérias.

Como o sal é extraído do mar?

Isso porque a água do mar, além de conter muito sal, também possui compostos de cálcio e magnésio, que precisam ser retirados do produto final. A tarefa das salinas é justamente fazer essa separação. O trabalho começa quando o líquido é bombeado de lagoas salgadas litorâneas, que têm pelo menos o dobro da quantidade de sal que o oceano – também dá para fazer o processo direto com água do mar, mas o rendimento é bem menor.

Continue lendo “Como o sal é extraído do mar?”

Atleta: Utilize o sal em sua alimentação corretamente

A hipertensão não é um problema comum entre os jovens, mas ele aumenta com a idade. Como o sódio é altamente associado à doença, há uma preocupação maior com a sua ingestão, que cresce proporcionalmente quando a idade avança. Para um corredor saudável, com baixa perda de suor, a ingestão de 2 a 3 gramas por dia de sódio é suficiente.

Continue lendo “Atleta: Utilize o sal em sua alimentação corretamente”

Sal com redução de iodo deve começar a ser produzido no País em 90 dias

Já está em vigor a resolução que altera a faixa de iodação do sal utilizado no Brasil. De acordo com a nova regra, a indústria terá a adição do iodo no sal de cozinha deverá ficar entre 15 e 45 miligramas por quilo (mg/kg) de sal. O produto com menos iodo deve começar a ser produzido no Brasil em até 90 dias. A determinação foi publicada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no Diário Oficial da União (DOU) da quinta-feira (25).

Continue lendo “Sal com redução de iodo deve começar a ser produzido no País em 90 dias”