Lanchinho saudável

É possível sim ter saúde e consumir lanches desde que se tenha responsabilidade em escolher ingredientes saudáveis
e saber a quantidade certa e a freqüência adequada. Veja as dicas que preparamos para você em cada situação.

Lanche entre as refeições principais

Você sabia que aquela maçã ou bolacha que você come no meio da manhã ou no meio da tarde é uma refeição? Sim, é uma
refeição e deve ser feita duas a três vezes ao dia, para melhorar o metabolismo dos nutrientes, aumentar a
saciedade e favorecer o gasto calórico do corpo.

Mas o que comer nestas refeições? Geralmente, as pessoas estão trabalhando durante o dia o que torna ainda mais
complicado escolher o que comer. Mas existem opções práticas, saudáveis e que não requerem refrigeração, já que
podem ser consumidas poucas horas depois, como frutas, bolachas integrais, iogurtes, barra de cereais, frutas
secas, entre outros.

Lanche para substituir o almoço

Para você que só tem a hora de almoço para praticar exercícios físicos ou utiliza esse tempo para resolver outras
coisas e o tempo que sobra para comer é bem curto, a saída realmente será comer um lanche. Isso é possível, desde
que você faça um lanche balanceado, com ingredientes variados e saudáveis.

Se possível prepare em casa e leve com você, caso não seja possível, escolha um lugar que você confie e saiba que
tudo é feito com a higiene adequada. A melhor opção neste caso é um sanduíche, assim será mais fácil escolher uma
opção que tenha ingredientes variados. Vamos aos componentes deste sanduíche:

– 1 alimento rico em carboidratos (pão francês, sírio, ciabata, integral, ou qualquer outro tipo de pão),
– 1 alimento rico em proteínas (frango desfiado, atum, carne fatiada, presunto magro, peito de peru, blanquet de
peru, queijo branco, ricota, queijo cottage, rosbife),
– alimentos ricos em vitaminas e minerais (alface, tomate, cenoura, beterraba, agrião, espinafre, almeirão,
palmito).
Escolha um suco de fruta natural da sua fruta predileta para acompanhar.

Separe alguns minutos suficientes para realizar esta refeição com calma e tranqüilidade, o que favorece a
mastigação e uma digestão adequada. Varie bastante nos ingredientes.

O tradicional prato com arroz, feijão, verduras, legumes e carne não deve ser esquecido, pois preparações como
estas fornecem nutrientes importantes. Por isso sempre que possível opte por uma comidinha caseira na hora do
almoço, mas caso não seja possível, procure ao menos no jantar consumir estas preparações quentes.

Lanche para substituir o jantar

Para quem não tem o hábito de jantar um prato variado (com arroz, feijão, legumes, verduras e carne), por preferir
um lanche da tarde, fique tranqüilo. Você pode substituir o jantar com preparações para o lanche sim. Mas lembre-se
que a variedade é fundamental. Jantar um prato bem completo e colorido também é importante. Além do sanduíche,
sopas, risotos são boas opções.

Compromissos como trabalho, faculdade, cursos e academia à noite atrapalham a alimentação de qualquer pessoa. Sem
falar do longo tempo sem comer, em função das atividades diárias e da fome que segue esse período de jejum. Se sua
única opção é o lanche da cantina mesmo, então vejamos o que fazer:

– Os sanduíches com salsicha, hambúrguer, ovo, maionese, embutidos calóricos como salame, mortadela e queijos
amarelos (cheddar, prato, mussarela, catupiry) podem, esporadicamente, fazer parte do seu cardápio, pois são ricos
em gorduras. Prefira sanduíches naturais, frutas, sopas e caldos ou outros alimentos mais leves.

– Quanto aos salgados, evite os que são fritos ou os que são feitos com massa folheada (croissant) e “podre” (empada,
quiche), pois também são muito gordurosos. Se for consumi-los, prefira os assados (esfiha, pão de queijo, pão de
batata), mas não exagere.

Para beber peça sucos, chás e vitaminas, ao invés de refrigerantes. Para sobremesa: fruta, salada de fruta e
gelatina ao invés de doces muito elaborados.