Conhecendo as propriedades do sal

O resultado da combinação entre os dois elementos resulta no cloreto de sódio. O problema para a saúde está no sódio e não no cloreto. O sódio retém líquidos no organismo, elevando a pressão arterial, e facilitando assim, a deposição de gorduras nas artérias, que se dilatam. Isso pode levar ao infarto e há, assim, o risco de um acidente vascular cerebral. O consumo excessivo de sal pode também afetar os rins e piorar os sintomas da tensão pré-menstrual.

Continue lendo “Conhecendo as propriedades do sal”

O sal da alimentação

Desde épocas mais remotas, o sal foi considerado como indispensável para a nutrição do ser humano. Nossos ancestrais descobriram que o nosso suor era salgado e, talvez por intuição, isso tenha-os levado a associar que o sal “lançado” fora do corpo através da transpiração deveria ser reposto de alguma forma. Com o tempo, o sal se tornou uma preciosa mercadoria. A palavra “salário” decorre do fato de que o sal, por muitos séculos, tinha valor de moeda de troca.

Continue lendo “O sal da alimentação”

Curiosidades sobre o uso do sal grosso

Povos distintos usam o sal para combater o mau-olhado, e deixar a casa a salvo de energias nefastas.

– A solução de água e sal é capaz de puxar os íons positivos, isto é, as partículas de energia elétrica da atmosfera, e reequilibrar a energia dos ambientes. Principalmente em locais fechados, escuros ou mesmo antes de uma tempestade, esses íons têm efeito intensificador e podem provocar tensão e irritação.

Continue lendo “Curiosidades sobre o uso do sal grosso”

Sal na culinária: um pouco de história e diferenciação

O processo de salgar os alimentos esta presente na história de quase todos os povos antigos. Existem relatos de salga de bacalhau entre os normandos e bascos no ano de 900 AC, os romanos descreviam métodos de salgar peixes em grandes tanques ao redor do mediterrâneo e, na história do Brasil, as charqueadas fazem parte do cotidiano das fazendas gaúchas, mineiras e paulistas.

Continue lendo “Sal na culinária: um pouco de história e diferenciação”

Sal com Alho

Ingredientes

500 gramas de alho
1 quilo de sal
cheiro-verde
1 cebola

Modo de Preparo:
Em um pilão pequeno, colocar o alho, a cebola e o cheiro-verde previamente picados. Socar bem até tomar consistência de pasta. Retirar, e acrescentar o sal, misturar bem e guarde em recipiente bem tampado. O tempero verde é adequado para carnes e feijão. Para o preparo de arroz, das verduras e legumes, é melhor usar o tempero branco. Para isto, eliminar o cheiro-verde e usa-lo no final ao cozimento para melhor sabor e cor.